Mococa, 19 de Setembro de 2021



As práticas antissindicais devem ser denunciadas e combatidas

 As práticas antissindicais devem ser denunciadas e combatidas

Na quinta-feira, 22 de julho de 2021, as centrais sindicais debateram em uma live nacional um tema de extrema importância para o movimento sindical e para a classe trabalhadora: as práticas antissindicais.

Estas práticas, verdadeiros assédios morais, prejudicam as relações de trabalho, o desenvolvimento do movimento sindical perante a sociedade e as conquistas de mais direitos e benefícios, melhores salários e condições de trabalho mais dignas e seguras para os trabalhadores e trabalhadoras.

Quando uma empresa pressiona ou não permite que um trabalhador associe-se ao Sindicato ela comete uma prática antissindical. Orientar o trabalhador a não contribuir com a entidade sindical que o representa nas negociações também é antissindical.

Outros péssimos exemplos são as empresas dificultarem a realização das assembleias ou reuniões dos trabalhadores com o Sindicato, chamarem a força policial para coibir nossas ações, perseguirem os dirigentes sindicais e fugirem do Sindicato, de todas as formas, recusando, por exemplo, as negociações de salários, benefícios e outras reivindicações.

A reforma trabalhista, que acaba de completar 4 anos, sem gerar os milhões de empregos prometidos pelo governo, foi também uma nefasta prática antissindical, pois tirou direitos trabalhistas e enfraqueceu o movimento sindical brasileiro de uma forma geral.

É preciso denunciar todas estas situações para exigir respeito aos trabalhadores e trabalhadoras e à atuação sindical. Com a união de todo o movimento sindical e o apoio da própria classe trabalhadora e da sociedade mais consciente teremos mais força para enfrentar este desafio.

Francisco Sales Gabriel Fernandes, o Chico
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Mococa e Região e vice-presidente da Federação dos Metalúrgicos do Estado de SP

Deixe um comentário